Footwear sector – Franca is 1st on creation of jobs outside the capitals

Source: G1

Without considering the capitals, Franca (in São Paulo state) had the largest creation of formal jobs since the beginning of the year. This was caused by the recovery of the footwear sector, trailing the overall performance of the Brazilian economy and the official entry restriction of Chinese footwear in Brazil.

Data from the the national employment database (Caged) of the Ministry of Labor and Employment (MTE) show that the city of Franca was the 11th country in the creation of jobs between January and May, behind only themost important economic capitals of Brazil. The balance of job vacancies in Franca was 11,950, more than other major cities in the state of São Paulo, like Guarulhos and Campinas. Across the country, the creation of formal jobs hit the record high in all months of 2010.

The sector employs almost 27 000 people in the city, according to the Footwear Industry Workers Union (União dos Sapateiros). However, the companies confirmed that there is not enough skilled labor in the city.

The reasons for this recovery can be explained by the strength of the internal market caused by the increase in the income of Class C and D, which has guaranteed the recovery of the sector. Also, the need for entrepreneurs to increase competitiveness against Asian and domestic competition.

The marketing manager of Carmen Steffens, Mariana Betina, says the momentum the company is not only due to the recovery of the Brazilian economy, but also the franchise expansion planned by the company. “We have opened about 25 franchises in 2010. We already have several stores abroad. We have franchises in Paraguay, Argentina, Bolivia. Next year we go to Chile. In September, we will open a store in Paris and in 2011 it will be in Japan. ”

Also, since September last year, the application import taxes on footwear made in China prevails in the country. This measure, which tries to combat dumping (exporting goods to other markets at prices below those prevailing in the country of origin) requires the payment of $ 13 dollars for each pair of Chinese shoes entering Brazil. This measure is generating job recovery in the industry as a whole. This retake is influencing all clusters of Brazilian footwear.

Sem considerar as capitais, Franca (no estado de São Paulo) teve a maior criação de vagas com carteira assinada desde o começo do ano. Este fato foi causado pela retomada do setor calçadista, que volta a crescer em 2010, na esteira do desempenho geral da economia brasileira e da restrição oficial à entrada de calçados chineses no Brasil.

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) mostram que a cidade de Franca foi a 11ª do país em criação de empregos formais entre janeiro e maio, ficando atrás apenas das capitais de mais peso econômico no Brasil. O saldo de vagas em Franca foi de 11.950, mais do que outras grandes cidades do estado de São Paulo, como Guarulhos e Campinas. Em todo o país, a criação de vagas formais bateu recorde em todos os meses de 2010.

O setor emprega quase 27 mil pessoas na cidade, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Calçados de Franca, o Sindicato dos Sapateiros.No entanto, as empresas confirmam que existe falta mão de obra qualificada na cidade.

Os motivos para essa recuperação podem ser explicados pela pujança do mercado interno, com o aumento da renda das classes C e D, que tem garantido a recuperação do setor. E pela necessidade dos empresários de aumentar a competitividade frente à concorrência interna e a asiática.

A gerente de marketing da Carmen Steffens, Mariana Betine diz que o bom momento da empresa não se deve somente à retomada da economia brasileira, mas também ao plano de expansão de franquias feitas pela empresa. “Só neste ano abrimos cerca de 25 franquias. Já estamos com várias lojas no exterior. Temos franquias no Paraguai, Argentina, Bolívia. No ano que vem vamos para o Chile. Em setembro, abriremos uma loja em Paris e estaremos no Japão em 2011.”

Outro motivo é que desde setembro do ano passado, vigora no país a aplicação de tarifas para importação de calçados fabricados na China. A medida, que tenta combater o dumping (exportação de bens para outros mercados com preços inferiores ao praticado no país de origem), determina o pagamento de US$ 13 dólares para cada par de sapato chinês que entra no Brasil. Esta medida está gerando a retomada dos empregos no setor como um todo. Há movimentação de mais empregos em todos os pólos calçadistas brasileiros.

Advertisements
Comments
3 Responses to “Footwear sector – Franca is 1st on creation of jobs outside the capitals”
  1. Ana Seixas says:

    Oi!!!!Adorei……A C&A me acompanha no twitter….Vou mandar teu bolg para lÃ!!!!PODE!1!!!!bJNHOSSSS….BOA SORTE

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: